sábado, 28 de dezembro de 2013

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Espectacular...

Martyn Ashton faz coisas com uma bicla de estrada que só visto. Os seus vídeos são virais no youtube com milhões de visualizações.
Aqui fica um deles:


Neste video vemos os tralhos e falhas até o boneco ficar perfeito:

domingo, 22 de dezembro de 2013

Natal...

... e só eu, bebi o porto branco...


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Mandela...

No dia em que o mundo está a prestar homenagem a MANDELA, também o PMC quis através deste blog fazê-lo.
Vivemos num tempo em que os bons exemplos são escassos. A competição, o poder, o protagonismo, o dinheiro e outros males sobrepõem-se a tudo o resto. O respeito, a solidariedade, a igualdade e a democracia, são palavras cada vez mais afastadas do nosso vocabulário. Os políticos corruptos, incompetentes, vendidos e sem escrúpulos, ao serviço dos grandes interesses (leia-se capital) intoxicam-nos com mentiras, roubam-nos e tudo fazem para nos subjugar e calar.
Nelson MANDELA “Madiba” era o oposto de tudo isto. O seu percurso de vida é um exemplo, que muitos dos que estão agora a prestar-lhe homenagem, nunca terão, nem querem ter, porque a ambição tomou conta deles. Muitos deles ou todos, a começar nos nossos (presidente da república e 1º ministro) são o exemplo daquilo que MANDELA mais abominava. Mas, os chacais são oportunistas e os “nossos” e todos os outros, fazem o que for preciso para ficarem bem na fotografia e ficarem com o seu bocadito de fama.
Se cada país tivesse um MANDELA, como o mundo seria diferente e mais justo. Infelizmente, para nosso mal, com ele essa esperança acabou. Fica o seu legado. O mundo ficou muito mais pobre.
Que descanse em paz…


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

5ª MaratonaBTT Descoberta da Irmânia...

Cerca de duas centenas de betetistas participaram na 5ª edição da Descoberta da Irmânia, 10ª e última prova da taça regional de maratonas. O grupo Por Maus Caminhos esteve presente.
Rui Ventura nos 70 km e João Amaral nos 40 km representaram os PMC ao mais alto nível num traçado bastante divertido e rápido. 


João Amaral conquistou o pódio com um excelente 2º lugar na categoria promoção elite e Rui Ventura na 18ª posição em master B. Para o Rui, o resultado final poderia ter sido bem diferente, caso não houvesse tanta confusão com a federação e organização em relação à inscrição na prova, situação que já se tinha repetido anteriormente. Se tivesse sido inscrito na promoção, teria atingido a 1ª posição do pódio na sua categoria e completamente isolado do 2º classificado e assim terminar da melhor maneira uma época de competição.
                            




Finda a temporada competitiva, o balanço é bastante positivo para o PMC Rui Ventura, que fruto de muito esforço e dedicação conseguiu superar todas as expectativas, com a preciosa ajuda de João Amaral e Bikerun Trainer & Lifestyle.

Altura então de pausa até à nova época, para colocar novamente à prova a força dos PMC’s.

Assalto ao Caramulo...

Eram 8h da manhã quando mais de meia centena de soldados que incorporava o batalhão da Mealhada, saiu para o que seria mais uma dura batalha na serra do Caramulo. Frio e muito vento foram os principais inimigos dos valentes soldados. Com vários sargentos a comandar os diversos grupos, a progressão foi feita com alguma dificuldade devido às temperaturas baixas e condições do terreno.

 
O capitão Hernâni e o seu braço direito Tiago, foram uma mais-valia, com a distribuição de alimentos sólidos e líquidos em pontos estratégicos para o reforço de energias dos valentes soldados. 
Infelizmente nem todos conseguiram resistir às adversas condições, tendo havido algumas baixas no batalhão, mas sem o tornar mais débil.





Inimigo derrotado e objectivo conquistado pelo batalhão da Mealhada, era hora de preparar o regresso ao quartel-general.
Com muito ânimo pela batalha ganha, os soldados foram agrupados e por segurança, o regresso foi feito por fases, não houvesse mais uma investida do inimigo.



Três dos bravos soldados, do Por Maus Caminhos (os RANGERS do btt) Rui ventura, Vladimiro Casaleiro (agora de bigode) e Luís Fonseca, defenderam o flanco inicial, tendo percorrido todo o trilho, isto, para garantir a segurança dos restantes soldados que seguiram por um trajecto mais curto e menos penoso, por já estarem enfraquecidos da dura batalha.
Passadas 6h em alerta máximo, 91 km percorridos e 2675 metros de acumulado em subida, chegámos ao quartel-general.


Agora era tempo de sarar feridas, lembrar os soldados “perdidos” no campo de batalha e festejar a conquista, com o tradicional leitão assado e muito vinho.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Não andem de bicicleta, que faz mal...

Aqui ficam oito excelentes motivos para não andar de bicicleta. Retenham estes conselhos e sigam-nos à risca, quem fica  a ganhar é a vossa saúde!?!?

Todos sabemos que está na moda andar de bicicleta por várias razões, tanto económicas como físicas. As pessoas cada vez mais pedalam para o trabalho, por desporto, para confraternizar com os amigos e até para competir. Mas há também motivos fortes para não o fazer. Vejam a lista:
1. Pedalar torna as pessoas muito mais atraentes fisicamente. Sabemos muito bem que a determinada altura se torna aborrecido ser o centro das atenções, especialmente numa coisa que é difícil de reverter depois de conseguido.
2. Pedalar torna as pessoas mais saudáveis. Não é muito bonito andar a vender saúde nos dias de hoje, com todos os colegas do escritório a queixarem-se da obesidade, das varizes, da falta de ar entre outros… é quase ofensivo sermos o único com saúde no meio deles, arranje um problema de saúde e conviva mais com os seus colegas.
3. Pedalar faz as pessoas inevitavelmente mais felizes e aumenta a auto-estima. Num pais onde a venda de anti-depressivos aumentou consideravelmente nos últimos anos, e é o maior consumidor da UE dos mesmos, chegar ao trabalho a sorrir é quase como por um alvo nas costas, pior é que o sorriso tem tendência a ser constante durante o dia, não ofenda os seus colegas com alegria desnecessária.
4. Pedalar não gera impostos. A bicicleta não usa gasolina, diesel, ou GPL, não tem seguros obrigatórios, nem inspecções obrigatórias, a manutenção é ridiculamente baixa e não paga taxas de estacionamento. Num momento tão difícil em que o pais atravessa é muito egoísmo não contribuir com as carradas de impostos como as que os automóveis pagam. Contribua com muitos impostos, vá de carro, o pais agradece.
5. Pedalar irá prolongar a sua vida na velhice e com mais qualidade a nível de saúde e físico. O problema do pais é a sustentabilidade da Segurança Social por ter de pagar reformas até muito tarde, alem do mais ao envelhecer com mais saúde não irá deixar a reforma na farmácia todos os meses.
6. Pedalar dá má fama na vizinhança. Por mais que aumente a sua qualidade de vida financeira depois de abdicar do automóvel, os vizinhos nunca saberão, pensarão que é pobre. Esqueça essa ideia de viver bem e até poupar dinheiro para as alturas difíceis, compre um bom carro de alta cilindrada, mesmo que não tenha dinheiro para dar de comer aos seus filhos, os seus vizinhos pensarão sempre o melhor de si, o que se passa dentro de portas ninguém sabe.
7. Pedalar para o trabalho é entediante. Chegar sempre a horas, demorar sempre o mesmo tempo no trajecto casa-trabalho-casa é entediante. Todos nós sabemos como sabe bem passar 30, ou 45 minutos fechados dentro do carro a ouvir comerciais no meio de um engarrafamento, nunca saber a que horas chegaremos ao trabalho, ficar bloqueados por acidentes, trânsito inconstante e ainda ter de procurar o tão difícil lugar para estacionar o carro.
8. Pedalar tonifica o corpo. Rapidamente as suas amigas vão passar (espalhar) a mensagem de que esse corpinho tonificado, o desaparecimento da celulite e o sorriso constante no rosto se deve a um colossal investimento numa cirurgia estética e de que a bicicleta é apenas a tentativa de encobrir isso.