sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Feliz Natal...

Feliz Natal para todos e que o Pai Natal vos traga a bicicleta que pediram...


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

domingo, 6 de novembro de 2016

Acabaram os furos...


Os pneus da bicicleta são o elo mais fraco no mundo do ciclismo. Quem pratica esta actividade desportiva ou tem um bicicleta para se deslocar diariamente nas suas funções, sabe que pode ficar apeado com um furo ou ter de arregaçar as mangas para o reparar.
Há algumas alternativas para evitar certos males, como o gel que tapa pequenos furos mas é falível quando existem grandes rasgos.
E se houvesse uma tecnologia, um pneu inovador que acabasse com o tormentos dos furos e dos rebentamentos? Vamos conhecer o Nexo, uma tecnologia que acaba de vez com o problema dos pneus furados.
pplware_wonder_wheels00

Quem pratica ciclismo ou tem por hábito andar de bicicleta sabe que os furos ou um pneu rebentado pode acabar com a diversão se o ciclista não tiver o material necessário para o reparar ou se não tiver o conhecimento para o fazer. Há depois outros acidentes que são impossíveis de reparar num pneu, este é substituído por um novo e o velho é amontoado num monte chamado lixo.
Segundo as informações do sector, todos os anos são deitados ao lixo cerca de 1.3 mil milhões de pneus de bicicleta. Estes são depois eliminados porque estão furados, rebentados ou têm fissuras que inviabilizam a sua utilização em segurança. Para tentar combater este problema da poluição e, sobretudo, trazer uma inovação ao mercado que seja viável, a empresa Nexo North America tem uma proposta: O Pneu Ever e o Pneu Nexo. E acabaram-se os furos!

O que traz de especial o Pneu Ever?

O Pneu Ever é um pneu sem ar que promete ao utilizador um conforto e segurança capaz de ombrear com um tradicional pneu cheio a ar. Este pneu traz um filosofia que assenta quer na facilidade de montagem quer na fiabilidade de tracção, assim como a tal característica de nunca furar nem rebentar.
pplware_wonder_wheels02
Este pneu sólido é composto por uma mistura de polímero com uma série de furos que foram manipulados para oferecer um controlo excepcional e uma excelente durabilidade. Cada pneu Ever está previsto durar até pelo menos 8 mil quilómetros. Além disso, como não tem ar, pode passar por cima de pisos e de detritos sem que perca a sua forma ou tracção, tal como aconteceria num convencional pneu de borracha.

E o Pneu Nexo?

Já o Pneu Nexo é para bicicletas que exigem um pneu mais fino e mais leve, mas com igual durabilidade e garantia de nunca furar. O pneu Nexo, é outro tipo de pneu sem ar que é projectado para caber nos aros já existentes.
pplware_wonder_wheels01
Graças aos parafusos Pneus T patenteados pela empresa, estes encaixam-se nas bordas do convencional aro que usamos nas bicicletas. Estes parafusos estendem-se para dentro do pneu sem ar para o manter no lugar. A instalação não é tão fácil como os anteriores, exige pelo menos duas pessoas, se bem que há forma de uma só se desenrascar. Este, ao contrario do anterior, não exige que tenha de trocar os aros.

É fácil de montar?

Uma das curiosidades que podemos ver na montagem do pneu é a forma como pensaram na fixação, tal como referimos anteriormente há uma especialização do método recorrendo ao tal Parafuso T. Há elementos que preenchem as lacunas de um pneu ter de encaixar em vários aros, mas isso foi pensado como podemos ver aqui neste vídeo:

Meio ambiente também foi pensado

Claro que em termos de meio ambiente a empresa faz questão de salvaguardar a qualidade da sua criação. O pneu é fabricado com um único material, uma mistura de polímeros, o que os torna simples de produzir e fáceis de reciclar. A empresa refere que cada pneu leva apenas 30 minutos para ser produzido, muito mais simples que os pneus convencionais que têm uma logística de 6 ou 7 passos no seu fabrico.

Preço e disponibilidade

O Pneu Ever e o Pneu Nexo estão disponíveis em pré-compra numa campanha de crowdfunding no serviço Kickstarter. Ambos os pneus estão disponíveis numa variedade de tamanhos para servir os mais novos e os menos jovens, quer em bicicletas de estrada ou de BTT (além de outras).
Todos os modelos Nexo estão disponíveis por 75 dólares para os modelos de 20″, 26″, 27.5″, 700x24c, 700x35c. Já o preço dos Ever começam nos 76 dólares para as versões de 12 ou 16 polegadas (tamanhos para bicicletas de criança) e sobre por aí acima como podem ver aqui. A empresa espera começar a entregar os dois modelos já em Janeiro de 2017.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

domingo, 25 de setembro de 2016

domingo, 7 de agosto de 2016

Rui Vinhas...

Rui Vinhas da W52/F C Porto venceu a 78ª Volta a Portugal, à frente do seu colega de equipa e vencedor das duas últimas edições, Gustavo Veloso. Desde 2011 que nenhum português tinha inscrito o seu nome no primeiro lugar.
Os portugueses estão imbuídos do espírito ganhador e pelos vistos ganharam-lhe o gosto.
Parabéns.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Jogos Olimpicos...

Tiago Ferreira e David Rosa serão os representantes de Portugal na equipa olímpica de btt.
A prova de XCO que se realiza no dia 21 de Agosto decorre num percurso quase todo artificial de 4800 metros e a velocidade elevada será a sua principal característica. 
Recorde-se que David Rosa fez o 23º lugar em Londres, pelo que o objectivo e tendo em conta os resultados dos dois atletas, serão seguramente melhores.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Tiago Ferreira...

À semelhança dos portugueses, dos media e daqueles tipos que mandam no país, também nós "ignorámos" aqui neste blog o feito de Tiago Ferreira em Junho passado ao vencer o campeonato do mundo de XCM, que decorreu em Laissac, França. Mas, como mais vale tarde do nunca, aqui fica a nossa homenagem ao betetista português, que dignificou o nome de Portugal, bem como o btt que por cá se pratica.
Ao que parece corre uma petição para que o Tiago também seja condecorado. Sinceramente, ninguém vive de títulos honoríficos, pelo que o mais importante será que o Tiago, bem como todos os atletas tenham o apoio de que necessitam para se tornarem melhores e trazerem para Portugal títulos.
Portugal está nas bocas do mundo pelos feitos desportivos nas mais diversas modalidades, com a contribuição do Tiago Ferreira.
Parabéns!

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Cyclotron, a bicla do futuro...

A Cyclotron está repleta de tecnologia e promete ser a “bicicleta do futuro". Este projeto inovador duplicou em pouco mais de um mês o valor pedido inicialmente na campanha de crowfunding e está pronto para arrancar. 
Contando já com 94 interessados, a campanha que os criadores da Cyclotron criaram no KickStarter em Junho leva de momento já mais de 100 mil euros angariados, mais do dobro do valor inicialmente solicitado tendo em vista a produção desta bicicleta inteligente e composta por inúmeros componentes tecnológicos.
Com design e ergonomia ajustável em função da utilização, a Cyclotron mostra um aspeto futurista, sem dúvida, tanto que os seus criadores apresentam o veículo como “o próximo grande passo na evolução da bicicleta, após três anos de desenvolvimento e testes intensos”. Tanto poderá ser utilizada por desportistas, com base no modo de utilização Sport, como também num ambiente mais citadino e descontraído. O formato sem raios das rodas permite até que um cesto de compras seja transportado nessa secção da Cyclotron, cujo quadro é construído em fibra de carbono.
Mas passemos aos “pormenores” tecnológicos desta Smart Bike, assentes em 15 patentes registadas, começando pela Cyclo-App, uma aplicação móvel para iOS e Android que dará apoio ao movimento da bicicleta e alertará para qualquer situação relacionada com a atividades – quando a bateria que alimenta as luzes está perto do fim, por exemplo. É uma bateria de iões de lítio que alimenta todo o sistema de iluminação inteligente: quando fica mais escuro, os sensores Automatic Light tratam de ajustar as luzes da bicicleta, sendo que os índices de autonomia vão recuperando a cada pedalada.
A app sincroniza ainda os mais de dez sensores Bluetooth presentes na Cyclotron, guardando toda a informação do funcionamento e utilização Cyclo-Log. E ainda “acompanha” a altura certa para colocar a próxima velocidade, por exemplo. A maior inovação, contudo, está relacionada com a caixa de velocidades eletrónica E-GEAR, que promete alternar entre velocidades em apenas 0,2 segundos, com base num sistema acionado por um comando que se assemelha a um simples clique de rato, dizem os criadores do projeto.

Por outro lado, é possível ter acesso a todos os dados referentes à “volta” de bicicleta que estamos a realizar, com programas de treino sempre disponíveis, ao mesmo tempo que o sistema GPS Bike Finder trata de localizar a posição do veículo em caso de extravio ou roubo, ou simplesmente quando o utilizador está perdido.
Em caso de emergência ou acidente, é possível enviar automaticamente um alerta para as autoridades. Estas são tecnologias desenvolvidas no âmbito da Smart Bike Platform, uma plataforma open source para a qual qualquer pessoa poderá contribuir com ideias e sugestões.

Quanto a preços, são várias as configurações ainda disponíveis através da campanha de crowdsourcing em causa. A versão mais cara da Cyclotron – com a caixa de velocidades automática E-GEAR em destaque, entre outros pormenores tecnológicos – pode ser reservada por 2.699 euros, sendo que o preço final por altura do lançamento será de 2.999 euros. Terminada a campanha, neste verão começa a fase de produção, estando o lançamento oficial previsto para daqui exactamente a um ano, em Julho de 2017

domingo, 17 de julho de 2016

De mestre...

Quando for grande quero fazer isto...

quinta-feira, 7 de julho de 2016

segunda-feira, 27 de junho de 2016

sábado, 4 de junho de 2016

Rio de Mouros...

Já aqui falámos várias vezes do Rio de Mouros. Com água apenas nos meses de Inverno fica com cores espectaculares devido ao renascer das algas e plantas que nesta altura ganham vida. Agora está outra vez a secar e o leito do rio está revestido com uma camada de líquenes (???) esbranquiçados que mais parecem seda.

 

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Devagar...

Devagar, a Câmara Municipal de Coimbra vai fazendo alguma coisa...


terça-feira, 10 de maio de 2016

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Nunca perdes a bicla...

Assim nunca perdes a bicicleta. Uma coisa tão simples. Mas este aparelho vai ter êxito na Holanda ou China.

segunda-feira, 21 de março de 2016

BTT, civismo e poluição...

O BTT caracteriza-se pela defesa do meio ambiente, conservação da natureza e respeito pelos outros
Lamentavelmente há sempre quem se esqueça disto!
O exemplo disso, os metros de fita plástica deixada nos trilhos por onde passou a maratona do 7º Sobe e Desce organizada pelo grupo Cães de Caça BTT. A zona de Cernache tem banda plástica de 5 em 5 metros. Ora, para uma prova que se realizou no passado dia 13 de Março, o fim de semana de 19 e 20 teria servido para proceder à limpeza das marcações, isto para não dizer que deveriam ter sido retiradas no dia da prova a seguir à passagem do último concorrente. 
A situação é ainda mais grave porque utilizaram parte dos Caminhos de Santiago onde passam bastantes peregrinos, principalmente estrangeiros, que ficarão com uma "linda" imagem desta zona de Portugal.


Mas, a organização do Trail de Conímbriga Terras de Sicó, que decorreu no dia 27 de Fevereiro também se esqueceu de retirar a banda plástica nalguns locais (zona de Alcabideque) por onde passaram os concorrentes, ignorando o aviso que colocaram na fita. Irónico. "À mulher de César não basta ser, tem que parecer"...
Já viram se todos nós deixássemos lixo por esses caminhos e trilhos! Onde é que estes organizadores faziam as provas?




terça-feira, 15 de março de 2016

Vala seca...

Pedalar na vala de irrigação dos campos do Mondego...


quarta-feira, 9 de março de 2016

Casa portátil...

É desta que vou a Santiago e não só de bicla. Durmo onde quiser, paro quando quiser. Liberdade total com este atrelado tenda.


sábado, 5 de março de 2016

quarta-feira, 2 de março de 2016

Trail de Conimbriga...

No passado dia 28 "caímos" no meio do Trail de Conímbriga, Terras de Sicó sem saber. Percebemos isso quando começámos a ver as placas indicativas do percurso. Decidimos acompanhar até onde fosse possível.
Neste dia participavam atletas nos 50 e 25 kms e na caminhada.
Muita lama nos caminhos, muita pedra escorregadia e muitos participantes. Realmente este tipo de actividade está na moda.
Homens, mulheres e até crianças, num alegre convívio, mesmo naqueles que participavam para uma qualquer classificação.
Este espírito já existiu no BTT, agora só temos provas e mais provas.

Aqui ficam algumas imagens: 

Próximo da Ameixeira

Serra de Jeneanes

Junto ao Rio de Mouros

Junto ao Rio de  Mouros

Poço das Casas
 

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Imagens...

Andar de bicicleta tem destas coisas, encontros e imagens...


sábado, 13 de fevereiro de 2016

Pedalar a volta do mundo para ajudar os outros...

Steven Fabes, um médico britânico, trocou o metro de Londres pela bicicleta e aventura em 2010 e, desde então, já percorreu mais de 85.000 quilómetros com uma única missão: ajudar as pessoas. Ao longo dos últimos seis anos, Fabes passou por 73 países – Portugal não foi contemplado –, partilhou a tenda com aranhas viúvas-negras e escorpiões, foi perseguido por cobras e leões e chegou a ver uma arma apontada à sua cabeça.
No entanto, tem também passado por experiências inesquecíveis. “Estava sedento por aventuras e um novo desafio. Também queria simplificar a minha vida – menos posses, menos dinheiro e não ter prazos ou horários. Queria ver, experimentar e aprender mais sobre o mundo de uma forma mais íntima – e a bicicleta permite isso tudo”, esclareceu ao Mail Online.
Até agora, o médico pedalou em seis continentes – Europa, África, América do Sul, Central e do Norte, Austrália e Ásia. Pode acompanhá-lo no blog Cycling the 6.
Durante a viagem, Steven Fabes pedalou por montanhas espectaculares, desertos e salinas; desenvolveu projectos de solidariedade social em hospitais, onde foi voluntário e testemunha de muitas doenças e condições raramente vistas no Reino Unido.
Nos três primeiros anos, o britânico viveu com €8,8 por dia. Quando ficou sem dinheiro, passou a fazer intervenções públicas, a escrever artigos e angariou patrocinadores. “Nunca pensei em desistir. O pior momento [da viagem] foi cruzar a Mongólia no Inverno. É um local solitário e difícil, especialmente com -35º lá fora”, concluiu.


sábado, 6 de fevereiro de 2016

Auto estrada para biclas...

A Alemanha abriu o primeiro troço de cinco quilómetros de uma das auto estradas dedicadas exclusivamente à bicicleta.
Esta primeira AE vai ligar dez cidades e quatro universidades servindo cerca de dois milhões de pessoas que ficarão a apenas um quilómetro de distância da estrada.
Esta infra estrutura com quatro metros de largura, vai custar 180 milhões de euros e pretende retirar mais de 50.000 carros das estradas alemãs. 
Mais um bom exemplo.


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Antidepressivo...

O melhor antidepressivo...
Podes tomar carradas disto porque não tem efeitos secundários.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

E o capacete...

Teima em não usar o capacete e se cai nem os airbags a salva.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Homenagem...

A revista Bike Magazine dedica a sua última página a Carlos Pires. Aqui fica o registo dessa homenagem.