terça-feira, 29 de dezembro de 2009

domingo, 27 de dezembro de 2009

Btt e caçadores...

Hoje dei a volta higiénica de domingo sozinho. Direcção - Castelo do Germanelo. Já tenho feito algumas voltas nesta e noutras zonas e nesta altura do ano os caçadores abundam, mas hoje na zona de Alcabideque e Rabaçal, parece que estava no meio duma guerra. Bastava um caçador disparar e logo de seguida ouviam-se 4 ou 5 disparos. Durante 3 horas de volta, das duas uma, ou, se cada tiro for um coelho, então coitados dos láparos, extinguem-se rapidamente, ou, os caçadores são uns bananas e disparam para se impressionarem. Mas, o problema era eu, ou seja andava no meio deles e estava sujeito a levar uma chumbada. Não levei, mas, um caçador resolveu disparar e segundos depois, os chumbos começaram a cair a minha volta. Pensei vir embora ou andar em estrada aberta, mas a verdade é que tenho tanto direito como eles de andar ali.

Continuei e de cada vez que ouvia um cão ou barulho começava a tossir ou falar alto, espantando a caça e deixando os tótos com cara de poucos amigos, mas antes isso do que levar um tiro destes imbecis que disparam sem qualquer nexo.

Infelizmente o número de caçadores aumentou a olhos vistos e são às dezenas em espaços muito pequenos e andando nos mesmos locais onde nós pedalamos, logo, todo o cuidado é pouco e não hesitem em manifestar a vossa presença.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Jantar de Natal...

Este ano decidimos fazer um jantar de Natal. Estiveram seis pmc's presentes. O melhor do jantar, foram as queijadas de Pereira e o queijo.


sábado, 19 de dezembro de 2009

É Natal...


O grupo de btt POR MAUS CAMINHOS, deseja-vos um Feliz Natal, com muitas prendas (de preferência uma bicla nova).

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O futuro hoje...

Existem vários projectos de bicicletas para circular no trânsito cada vez mais caótico das nossas cidades e estradas.
Este projecto já é realidade.
A YikeBike é portátil, é eléctrica com autonomia para 10 kms e carrega-se em 30 minutos, atingindo os 20 kms/h.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Força Miguel...

O telefone toca e do outro lado o Lobo informa-me que o Miguel estava internado nos HUC com um avc.
Só hoje o pude visitar, juntamente com o
Lobo e o Zé 120.
Ao contrário do que esperava, o Miguel estava na cadeira de rodas, bastante contente e emocionado por ver tanta gente à sua volta e em particular, de ter a presença do filho.
Ainda está muito debilitado, com o braço direito sem qualquer actividade e com dificuldade na fala, apesar de tudo, lúcido e consciente da situação.
Miguel o da esquerda ( Aveleira)

Conheci o Miguel através do btt há já vários anos atrás. Fizemos muitos quilómetros juntos. Apesar de não ter muita força e resistência, compensava isso com a habilidade para a descida em particular o freeride. Apreciava-lhe a força de vontade e motivação, que transmitia aos outros. As ideias fervilhavam. Abrir single track's novos era o que mais gostava de fazer. Ficam alguns conhecidos que ele criou: o trilho da Coca Cola no Buçaco, o parque de freeride no Buçaco que construímos durante as nossas voltas. Trilhos novos na Lousã. Transportava na Mondeo, paletes, serrotes, martelos, pregos, para durante vários domingos construirmos as rampas.
Miguel o da esquerda ( Penacova )

A garagem do Miguel era a nossa oficina, onde havia sempre a peça que se tinha estragado, o cabo que tinha partido ou parafuso que não se encontrava. Estava sempre actualizado dado que devorava revistas sobre btt. Infelizmente a vida pessoal e profissional do Miguel descambou. Separou-se, fechou a loja que era o seu sustento e o dos filhos. Os problemas financeiros eram graves pelo que teve que abandonar o btt. Encontrei-o à cerca de dois meses na Bicisports e como sempre estava a fazer planos para comprar um quadro e montar uma bike para voltar a andar.Miguel, o que está deitado ( Moinhos de Gavinhos )

Talvez não o monte. Talvez não volte a andar de bike. O vida pregou-lhe mais uma partida e roubou-lhe essa possibilidade.
Miguel, os nossos votos de que recuperes rapidamente e sem graves sequelas.
Força.
"A maior glória não é ficar de pé, mas levantar-se cada vez que cai."


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Espectacular...

Pois é! Vejam do que uma mulher é capaz.
Homens que têm a mania que sabem andar em cima duma bike, ponham os olhos nesta miúda e aprendam qualquer coisa.
Muito boa!
Assim, até parece fácil.
Chama-se Tavasi Nóra e é hungara.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Isto sim é btt...

Se queres descer, tens que subir...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Assalto ao Caramulo...

Este post explica porque razão não assaltei o Caramulo.
Em primeiro lugar assaltar uma serra não é coisa fácil. Em segundo lugar, porque me comporto bem e não ando por aí a assaltar coisas muito menos serras.
Mas, vamos aos factos.
7h 20m da manhã estava à porta do Rui V. para carregar a bicla e restante tralha e partir rumo a Anadia para nos juntarmos ao grupo que tinha como assaltante chefe o Nini. 8h 30m lá arrancámos debaixo da famosa chuva "molha tolos". Dez eram os assaltantes cheios de pica que faziam parte deste bando.Depois duma fase inicial plana e antecedendo a longa subida, acalmei a fúria do bando com um furo e um raio partido, obrigando à consequente paragem.
Depois de alguns kms a subir, "estranhamente" ou talvez não, as pernas não respondiam aos sinais enviados pelo cortex. Ainda baixei a suspensão da frente tentando impressionar os restantes assaltantes, mas a coisa só piorava, com as costas ( as famosas L4 e L5 ) a queixarem-se fortemente. Esta é a fase do "condor" ou seja com dor aqui com dor ali.
Parei e percebi que o amortecedor estava muito mole ou seja tinha subido aquela parede com uma bike de downhill o que diga-se é um feito digno dum assaltante.
O Rui voltou para trás e ao ver-me naquela desgraça, quase a beira dum hara kiri, por não fazer parte do tão esperado e ansiado assalto, telefonou ao chefe a informar da desistência. O boss a contragosto lá aceitou a desculpa da marcha atrás mas, já ameaçou que temos que lá voltar, nem que a vaca tussa.
Iniciado o regresso, poucos metros andados e o dito amortecedor berrou de vez, pelo que tive que fazer uns 15 kms com a roda de trás a roçar no quadro.
E foi esta a razão porque nem eu nem o Rui assaltámos o Caramulo.
Entretanto já falei com o chefe do bando, para me justificar pelo facto de não ter participado no assalto, que me informou do êxito que foi esta jornada com mais de 60 assaltantes vindos de diversos pontos do país, a assaltarem a serra. O regresso a Anadia foi duro porque a referida chuva "molha tolos" deu lugar a chuva grossa.
Palavra de assaltante frustrado, a serra vai ser assaltada por nós, conforme combinação com o chefe do bando.